Buscar

Fatores que interferem na desidratação da forragem durante o processo de fenação

A fenação é uma técnica de conservação de forragens, através da desidratação natural do material feita diretamente no campo e tem como objetivo preservar um alimento de bom valor nutritivo com o mínimo de perdas de produção, sendo uma ótima opção para o aproveitamento do excesso de alimentos produzido nos pastos durante a estação chuvosa.


Para um sistema de produção de feno é extremamente importante a adubação uniforme de manutenção após cada corte, pois representa uma grande retirada de nutrientes do solo, principalmente nitrogênio, fósforo, potássio, enxofre, cálcio e magnésio. E a fertilidade do solo influencia no rendimento da produção do capim e na qualidade do feno.


A área de fenação deve ser mantida sempre livre de paus, pedras, tocos e valetas. O campo de feno deve ter homogeneidade na produção, no vigor da planta, altura e regularidade de corte em toda a área. A desuniformidade na rebrota provoca acamamentos e relação haste folha desigual, afetando a qualidade do feno.


A segadora é uma das principais ferramentas e o momento do corte do capim é muito importante. O corte deve ser realizado logo pela manhã, após o desaparecimento do orvalho, em seguida faz-se o revolvimento do material para que não apresente desuniformidade na secagem. Depois da forragem cortada e do primeiro revolvimento é necessário que ocorra a secagem ou desidratação deste material, e em um período de duas em duas horas, deve-se movimentar o material cortado com ancinho espalhador, assim todo o capim atingirá o ponto de feno desejado, com uniformidade e rapidez. O objetivo da secagem é reduzir a umidade de 80% para menos de 15%, que é o ponto do feno.


PLANTA FORRAGEIRA Os fatores relativos à escolha da planta forrageira podem afetar diretamente a taxa de secagem e podem ser identificadas como: conteúdo de umidade inicial, espécie da forrageira e características físicas da forragem. Inúmeros fatores relacionados à estrutura das plantas influenciam a taxa de perda de água para o processo de desidratação, destacando-se: a razão de peso de folha, a relação do tamanho da folha, a espessura e o comprimento do caule, a espessura da cutícula e a densidade de estômatos.


FATORES CLIMÁTICOS Os fatores climáticos e o solo constituem o ambiente para a secagem da forragem no campo, sendo o fator mais importante no processo de fenação. As principais variáveis a serem consideradas em relação ao clima são: radiação solar, temperatura, umidade do ar e velocidade do vento. Para que tal processo seja eficiente devemos priorizar dias com ocorrência de altas temperaturas, associados à baixa umidade relativa do ar e à presença de ventos. A radiação solar é o principal fator ambiental que influencia diretamente na desidratação do capim, e consequentemente, está associada à rápida taxa de secagem do material.


FATORES DE MANEJO


A colheita da forragem com valor nutritivo adequado, ou seja, com elevada proporção de folhas tenras, resulta em leiras mais pesadas do que aquelas de plantas que possuem maior percentagem de caules, desta forma, apresentam maior dificuldade para circulação de ar, aumentando a resistência à perda de água. No processo de secagem da forragem no campo, o topo da leira se desidrata antes da base, desta forma, a manipulação do material pode acelerar e uniformizar a secagem, através do revolvimento da forragem mais úmida, colocando-a na camada superior, onde ocorre a secagem mais rápida e também do espalhamento, aumentando a superfície de contato com o ambiente.


256 visualizações

A BOUWMAN

PRODUTOS

CLASSIFICADOS

SERVIÇOS

CONTATO

Bouwman Tecnologia Agropecuária© Todos os direitos reservados | Castro / PR | Brasil